Tecnologia do Blogger.

09/12/2009

Virtualidade e Atendimento Online - #Fail


Vou aproveitar meu momento ócio para colocar algumas coisas que observo no mundo virtual.

Sou usuário há pelo menos 12 anos. Quase o mesmo tempo que pesquiso sobre a relaçao entre Psicologia e Informática. Tb já atuei na área de atendimento ao cliente, tanto no Brasil quanto no exterior. Ou seja, SEI o que é ser bem atendido e onde as coisas “apertam”. E algumas me incomodam ainda aqui no Brasil, mesmo depois de anos e anos de evoluçao tecnológica.

Somos o primeiro país em horas de acesso online...wohoooo......NADA...grande porcaria. Passamos a maior parte do tempo fazendo besteiras online e nao é a toa que chamos chamados de gafanhotos digitiais por aí.

Em termos de atendimento ao cliente, estamos ha anos luz das empresas mundialmente reconhecidas por sua excelência nesta área. Alguns pontos que me incomodam:

1 – Voce compra em um site.... Tem um telefone de vendas, que é 0800, mas o SAC, é em SP. Depois que vc já pagou e tem que reclamar, PROBLEMA É SEU. Você que pague pela ligaçao. Depois reclamam que brasileiro não faz tanto compras online. É OBVIO...com esses serviços precários, fica meio difícil mesmo.

2 – Quando ELES não cumprem o prazo (os sites), o problema é SEU. Ou dizem que você nao estava em casa, ou que rejeitou o pacote ou que a Cuca (do Sitio do Pica-Pau Amarelo) comeu seu embrulho. Eles nunca admitem um erro. Uma vez me enviaram um pacote VAZIO, sem o livro. É melhor rir, para não chorar.

3 – Sites que tenham telefones de contato 0800 que não aceitam ligaçoes originadas de celular. #FAIL. Em pleno século XXI a telefonia celular já tomou conta do mercado e nem todos são obrigados ou tem interesse em ter telefone fixo.

4 – Sites que criam cadastros IMENSOS, pedindo idt, cpf, data de nascimento, etc etc etc...para SIMPLES cadastro.....só faltam pedir seu tipo sanguínio e dois contatos de referência. Isso só para ter acesso a conteúdo? #FAIL de novo, pois o interesse em ter leitores é DELES também.

5 – Serviço de atendimento via CHAT onde os supostos atendentes robóticos copiam e colam frases compulsivamente, como “aguarde um momento por favor”, e repetem a mesma informação que você obteve online no site. #FAIL. Se é para ler o que está no site, nós tb sabemos ler. O ruim é quando estas informações estão ERRADAS e você tem que dar aulas de geografia ou matemática simples para o usuário.

6 – Com esse “baby boom” do twitter, muitas crianças (perfis) foram gerados sem planejamento. O resultado é essa constante chuva de floods com tweets coorporativos, sem QUALQUER interatividade. Para enviar informaçoes sobre promoçoes, existe a lista de emails. Twitter é para INTERAÇAO, nao para diarréia digital! (#prontofalei)

7 – Você manda um email para algum gabinete de Senador, e ele se acha sempre no direito de te mandar, semanalmente, um suposto “diário de coisas que finge que fez”. Com que autorizaçao? Falta de educaçao online total. Enviar um email não dá permissão de te incluir em listas de SPAM. (#prontofaleidenovo)

8 – Muitas vezes é mais fácil, rápido e seguro comprar em um site internacional do que em um brasileiro, pois além do atendimento melhor, são mais rápidos na entrega. #fato

9 – Sua Internet não funciona.....e de todo mundo é assim. Acho que só mesmo aqueles “pai-trocinados” pelas empresas que não reclamam. Você manda email, liga, faz de tudo....e NADA. Estão sempre tentando resolvendo, atendendo, entendendo, nada fazendo, e embromEndo o cliente. Liga pra quem? Pra Anatel. A operadora te dá o telefone ERRADO. Você consegue o correto e.....oopos...”ocupado”...#FAIL – todos temos horas e horas nos nossos dias que separamos exclusivamente para “estarmos aguardando, e estarmos esperando” para sermos atendidos. (ironia)

10 – Marque uma visita técnica de uma empresa de Internet. A minha foi marcada para último sábado, à tarde. Acho que entendí errado e o agendamento foi para 2010. Continuo esperando na minha cadeira de balanço e já tricotei um sobretudo! #FAIL

11 – Você compra um presente online, esperando que ele chegue na data programada: A – ele chega DIAS depois, e você perde aquele momento esperado de presentear. B – o presente é enviado para o endereço ERRADO e o problema é SEU tb! #FAIL

Resumindo...de que adianta ter um país com exorbitantes números de acesso a Internet se:

A – nosso atendimento ao cliente é um LIXO #FAIL

B – os sistemas de delivery são umas porcarias #FAIL

C – os sites são cheios de bugs e não passam segurança #FAIL

D – nossa internet NAO PRESTA e fica mais off do que on #FAIL

Leia mais...

04/12/2009

Não basta ser solidário, tem que incentivar!


Se tem uma coisa que aprendí com meus familiares, é ser solidário. Isso não se resume a fazer doaçoes em períodos natalinos ou especiais. Ser solidário é se DOAR, sempre que possível.

Quem assistiu ao filme “A Corrente do Bem” (Pay it Forward, 2001) e também se desidratou em lágrimas, vai entender o que quero dizer. Precisamos fazer MAIS...e sempre MAIS.

Nesse Natal, faça diferente. Você não precisa de uma calça, tênis ou perfume novo. Seus sobrinhos, filhos e netos não precisam de mais brinquedos. ENSINE a eles o que é ser SOLIDÁRIO

. E ano que vem, teremos mais e mais pessoas fazendo o mesmo.

Ano passado fui até a loja Central dos Correios e peguei diversas cartas escritas por crianças, enviadas ao Papai . Comprei os presentes e embrulhei, conforme pede a ocasião natalina. Na noite de celebração, na troca dos presentes, pedí para que todos (pai, mãe, irmãos, sobrinhos, etc) NÃO abrissem, e lessem primeiro a carta que anexei.

Segue abaixo a carta:

Cartão de Natal

Em tempo de crise talvez seja a hora de refletir sobre o significado do Natal.

Para aqueles que acreditam, é um momento religioso de grande importância. Para os que não acreditam, é um momento de reunião, da família e amigos. Qualquer significado dado a este período do ano têm seus benefícios, menos o “comercial”.

Transformar o Natal em época de “consumismo” foi um trabalho que levou anos e anos, com grandes investimentos de marketing. O simbolismo se perdeu aos poucos e o consumismo fagocitou essa festa. Natal passou a ser sinônimo de vendas e de comércio.

Com a economia mundial nesse caos eminente, talvez seja a hora de se questionar um pouco esse consumismo e rever alguns princípios. Comemorar o natal,pode ser, dar uma simples lembrança, ou um simples cartão. É o momento de demonstrar a alguém um carinho especial, que não aumenta de acordo com o valor do presente. Um presente de R$5,00 ou R$500,00 deve ter o mesmo valor: a lembrança de que alguém zela por você.

Na hora de comprar o presente, sempre pensamos no que a pessoa irá gostar, ou que deseja, ou, principalmente, algo que ela nao “tenha”, ou “precise”. Optamos esse ano por dar de presente algo que TODOS NÓS precisamos: Solidariedade!

E SE alguém, por UM MOMENTO, pudesse realizar o SEU MAIOR DESEJO como isso seria para você? Se um gênio da lâmpada aparecesse na sua frente, e te desse UM desejo, como voce se sentiria? Adultos podem desejar carros, fama, dinheiro, objetos....mas crianças tem sonhos mais palpáveis.

Cada um de vocês recebeu anexo, a este carta-cartão, uma cartinha de Natal. Essas foram escritas por crianças carentes da Grande Florianópolis, e entregues nos correios. Cada uma delas contêm um desejo, um sonho, algo que para eles pode ser considerado “utópico”, mas que está ao nosso alcance. O presente que você recebeu não é este lindo embrulho. Este pertence a esta criança da carta, e VOCÊ irá entregar.

Nosso presente a VOCÊS é este: a sensação de ter feito o Natal de alguém muito especial. Nosso presente a vocês é ser o “gênio da lâmpada” de uma criança carente e ajudar a manter o espírito do Natal, seja qual ele for, aceso. E que no próximo Natal, você repasse essa idéia.

Feliz Natal

Tios D. e R.

Leia mais...

02/12/2009

Viciados em Internet

Esse post é para meus amiguinhos viciadinhos do Twitter. Rs

Em 1998 fiz uma pesquisa sobre “Viciados em Internet”, tendo como referência a pioneira, K. Young. Traduzi, validei e apliquei um questionário. Os resultados foram publicados em um livro:

  1. HONORATO, Eduardo. Alguns usos patológicos do computador: o uso patológico da Internet in Psicologia e Informática. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

Para minha surpresa, recebí via twitter a indicaçao deste site http://www.dependenciadeinternet.com.br/

Site muito bom, informativo e espero que o programa esteja sendo aplicado com resultados positivos, pois precisamos mesmo de mais trabalhos e pesquisas nessa área....TÃO ATRASADA no país. Como pesquisador sobre o tema há ONZE anos, posso dizer com convicçao, que estamos ainda engatinhando no assunto, enquanto outros países fomentam pesquisas em velocidade olímpica.

Somos o segundo país em acessos à Internet, e só isso seria o suficiente para maiores investimentos na área. Como sempre, vamos esperar as consequências aparecerem para procurarmos soluçoes.

Em saúde mental, e saúde geral, a chave está na PREVENÇÃO e nao em políticas de reduçao de danos. Mas esta último parece ser a sina do brasileiro.

Nesse site você pode fazer um “teste” para saber o seu nível de dependência DA Internet. Curiosamente, o tal teste aplicado parece igual, semelhante ao questionário da Dra Young, mas, não encontrei qualquer referência a ela, somente ao seu site (http://www.netaddiction.com/) ou a qualquer produçao nacional no tema.

Há um grupo de profissionais “psi” que pesquisa sobre o tema há pelo menos DOZE anos, com diversos livros sobre o assunto. Já tivemos vários Simpósios e encontros, denominados “Psicologia e Informática”.

Para saber mais, basta googlar “NPPI” ou “Psicoinfo”. Um dos livros encontra-se disponível na ÍNTEGRA no hyperlink

http://newpsi.bvs-psi.org.br/ebooks/PsiInfo.pdf

Essa semana mandei tweets falando justamente disso. Muita gente metida a "analista de mídias sociais" sem nunca ter lidou ou ouvido falar em P. Levy ou André Lemos....sorry...se você não conhece as teorias sociais sobre cibercultura, você não passa de um usuário de mídias, que acha que entende sobre elas. (desabafo)

Em se tratando de mídias sociais, o “boom” moderno, não podemos esquecer dos impactos psicológicos que estas trazem para o nosso cotidiano. #ficadica


Leia mais...

01/12/2009

Patriotismo sim!


Posso não gostar de Futebol e ter meus posicionamentos contrários as escolhas do Rio para as Olimpíadas e o Brasil para a Copa do Mundo. Mas essas são críticas MINHAS, por questões sociais e políticas.

Já morei fora do país e sei o que é sentir o xenofobismo na pele, e por esse e outros motivos, sou patriota SIM.

País, é como FAMÍLIA....EU posso falar mal da minha, criticar, demandar mudanças, apontar defeitos....mas se "outro"o faz, eu viro bicho e parto pra agressão, mesmo que somente verbal.

O comentário do DEPENDENTE QUÍMICO Robbin Williams foi infeliz. NÓS PODEMOS CRITICAR NOSSO PAÍS, MAS NÃO DEIXEMOS QUE VIRE PIADA NA BOCA DE OUTREM.

Nada agradável começar o dia as 7h da manhã, vendo um babaca como esse falando idiotices.

@acarolsiqueira: #RobinWilliamsIsAnASSHOLE

video

Leia mais...

  ©Inconsciente Aberto - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo