Tecnologia do Blogger.

11/11/2009

E o Virtual trouxe a Luz pro Real – O Twitter e o apagão...


Quem estuda ou tem leituras de cibercultura conseguiu perceber um fenômeno interessante que ocorreu na noite de ontem. Real e virtual há muito tempo que não são dicotômicos e sim, complementares. Em alguns momentos o virtual pode tomar frente ao real, e foi isso que tivemos ontem, com o apagão e o twitter.

Redes sociais têm diversas finalidades, e infelizmente brasileiros ainda não sabem utilizar todas as suas ferramentas ou explorar seus potenciais. Estamos engatinhando neste aspecto.Porém o Twitter mostrou uma maturidade enquanto rede talvez jamais vista aqui no país.

Em certo momento, a timeline sofreu uma avalanche de informações sobre blackouts (apagões) e o efeito foi em progressão geométrica. Quem estava em local sem os impactos da falta de luz, como eu, no Amazonas, pode perceber toda a movimentação online. Usuários mais ativos se conectaram em seus celulares e a troca de informações foi algo que jamais ví em mais de 10 anos de acesso a Internet.

Foi tudo muito rápido e muito bem sincronizado. Os sites de notícias saíram em disparada, como uma corrida de fórmula 1. Mas nada se comparava ao poder de alcance de um tweet. Em apenas alguns segundos já sabíamos os Estados que estavam sofrendo com a falta de energia elétrica.

Na televisão, as emissoras demoraram...e em tempos cibernéticos, 30 minutos são uma eternidade. A melhor e mais confiável fonte de informações passou mesmo a ser o twitter.

Depois de identificadas as cidades e Estados onde havia falta de energia, muito se brincou no twitter. Teorias de conspirações, alusões a filmes e coisas mais descontraídas, uma vez que nos tornamos tão dependentes dessa moderna eletricidade que a monotonia que sua falta nos traz é geradora de angústia. Ficar em casa com a luz apagada, sem qualquer contato com a “civilização”, mesmo que virtual, gera sim angústia.

A segunda parte deste fenömeno talvez tenha sido a mais importante, pois alguns usuários perceberam que esta mídia social, o Twitter, era a única forma de compartilhar informações com o resto do país. Criou-se então uma sequência de tweets informativos. Alguns ouviam rádios e notificavam acontecimentos. Outros, já com os noticiários de TV informando, repassavam a aqueles que estavam no escuro. Ruas congestionadas, informações sobre assaltos e arrastões. Uma quase histeria coletiva tomou conta do real e invadiu o virtual. Fez o caminho inverso. Cenas dignas de um filme de ficção científica, onde o mundo está prestes a explodir e as pessoas precisam se comunicar por meios alternativos.

Muita informação circulou por alí, e os blogueiros e twitteiros deram um show de cidadania e jornalismo. Sim...jornalismo, pois foram eles que repassaram ao resto do país as informações em tempo REAL, porém, via Virtual.

Talvez essa seja a nova modalidade de jornalismo que vá surgir. O jornalismo real-virtual, onde estar conectado em uma rede, seguindo as pessoas certas, nos momentos certos, pode trazer muito mais benefícios do que a tradicional televisão.

E viva a cibercultura!

Ps: fica a licção para o Poder Público. Sediar Jogos Olímpicos e Copa do Mundo atraí a atenção da mídia internacional, e é hora de ARRUMAR A CASA para não fazer feio. Maquiar alguns problemas durante a visita das comissões pode ser fácil – e todos os países fazem isso – agora manter essa maquiagem para a imprensa internacional, se torna tarefa quase impossível

4 comentários:

Taly disse...

que nada véio! eu peguei uma velinha e fui tomar banho a luz de vela! hauhau

é tudo uma questão de criatividade ;)

:**

uhugalera disse...

Hi, Edu...

Que belo post, amigo!

As mídias sociais, e o Twitter por excelência, demonstram o seu poder de informação/interação a toda hora. Veja-se o caso #Uniban, por exemplo. O que se repercutiu no twitter não foi brincadeira.

Mas, sobre o apagão em foco, ESTOU PUTO!...

Como aqui no Ceará não fomos afetados e eu estava em casa dormindo, imagino haver perdido um espetáculo de cobertura em nosso querido Twitter.

Que Pena!... Vou tentar reconstruir alguma coisa através da minha timeline, mas tá difícil (598 tweets não lidos, é brincadeira?)!...

Vale, também, seu alerta sobre os Jogos Olímpicos. Muito pertinente!

[]'s @inaciorolim

Sobre isso: disse...

Mas isso tudo só é possível se houver energia, caso contrário, é chamar os amigos, fazer uma roda, acender uma vela, e ficar contando histórias... Ontem os twitteiros eram observadores do caos, e reproduziam isso para as pessoas que poderiam ter acesso a mesma informação... mas claro que o twitter facilta pois torna o virtual muito próximo do bate-papo de uma roda de estranhos...

Eduardo J. S. Honorato disse...

Nao necessariamente....a prova disso foi ontem. Mesmo SEM ENERGIA milhares de pessoas estavam conectadas com seus celulares e modens...e ficaram até as baterias acabarem. Houve interação virtual SEM ELETRICIDADE :)

Postar um comentário

Escreva o que quiser, mas lembre-se que não sou um vaso sanitário :)

  ©Inconsciente Aberto - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo