Tecnologia do Blogger.

16/05/2010

Dr House, um menininho de 7 anos....

O episódio do seriado House 6.20 teve algo de novo e interessante essa semana. (SPOILER ON)

Em crise pq Wilson pediu para que se mudasse de volta para seu antigo apartamento, House está em uma sessão de terapia. Há algum tempo que acompanhamos seu sofrimento psíquico, desde seu colapso nervoso no final do ano 5.

Nas últimas semanas seus mecanismos de defesa ficaram cada vez mais fortes e os episódios eram recheados de sarcasmo, ironia e todas as maneiras agressivas de lidar com seus objetos, tão típicas do Dr mais odiado e debochado da Tv americana.



Mas uma hora as máscaras caem e nosso protagonista foi literalmente descascado por seu psicoterapeuta. No sentido mais cebola proposto por Freud, através das associações, interpretações e esclarecimentos, conseguimos entender um pouco mais da dinâmica desse personagem tão irritante e apaixonante ao mesmo tempo.

Debaixo de tanto sarcamos existe um menininho indefeso, inseguro e implorando por atenção e afeto. Menininho que aprendeu com os anos a morder, chutar e agredir, todos aqueles que pudessem de qualquer maneira, lhe fazer mal. Agride para ver até onde pode ir. Agride para ver se aqueles que estão próximos irão abandoná-lo. Seus relacionamentos são sempre testes, e aqueles que fugirem ou recuarem com seus primeiros ataques, não merecem investimentos.

É mesmo uma tática de guerra. Suas relações objetais são batalhas constantes, na defesa de um ego frágil, fraco, mas que possuí um arsenal de mecanismos de defesa. Alguns mais saudáveis que outros, e seu sarcasmo, é o principal.

Ele não é diferente de todos nós. Cada um com suas armas e momentos propícios para utilizá-las.

Melhor momento do episódio é a cena final, onde depois de literalmente desmontado em seus desejos, anseios e esperanças, House agride verbalmente seu terapeura e decide deixar a terapia, questionando a "felicidade" vendida inicialmente no pacote. Seu psiquiatra o deixa falar mas perde o timming técnico, e assim como um garotinho de 7 anos House questiona todo o investimento que fez nos últimos 12 meses, e não obteve o resultado que esperava.

Desprotegido egoicamente, desarmado e com uma batalha rolando entre seus 3 senhores, House parte pro mundo real, deixando a tranquilidade e seguança do setting. O que acontecerá depois, só saberemos no próximo episódio.

Se seu ego conseguir se recuperar, voltará mais sarcástico, debochado e beirando a perversão. Se houve um certo tipo de aprendizado e algum insight propiciado, talvez tente resgatar alguns relacionamentos que foram esclarecidos na sessão. Ou, pode regredir novamente, e entrar no primeiro bar e comprar uma briga, ou fugir nos devaneios propiciados pelo Vycodin. Em se tratando de House, tudo é possível...

1 comentários:

Vanessa Souza Moraes disse...

Interessante.

Sou fã de House e psicanalista. Escrevi há tempos, com outro amigo psi. um artigo sobre o House. Gostei muito do blog, estou seguindo.

Postar um comentário

Escreva o que quiser, mas lembre-se que não sou um vaso sanitário :)

  ©Inconsciente Aberto - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo