Tecnologia do Blogger.

28/08/2009

O que é ser Pai?


Esse meu blog é mais voltado para o sarcasmo e desabafos, mas vou usá-lo de maneira diferente hoje.

Ontem em uma brincadeira no Twitter, colocaram um link de um Blog com uma suposta “moda para pais gays”. Perguntaram minha opinião, e depois disso, “choveram” perguntas, DMs e e-mails, de pessoas curiosas sobre essa tal "paternidade".

Percebí que as dúvidas não são muito diferentes das que se apresentam em consultório, qnd pais se questionam se estão sendo “bons ou não” como tal. Sempre relembro que ser pai (ou mãe) não é uma profissão, não é um instinto...é um DESEJO. Isso quer dizer que nem todos podem ou devem ser, pois exige uma capacidade máxima de doação egóica. Não existe manual com regras básicas e orientações para isso, mas se formos guiados pelas nossas pulsões, e essas forem verdadeiras, tudo tende a dar certo.

Vou reproduzir parte do texto que escreví no dia em que meu “curumim” caiu de uma núvem no meu colo, inesperadamente, e me ví em uma nova posição que jamais pensei que fosse assumir. Saí de uma matrix para entrar em outra, que jamais achei que pudesse existir. Não há resposta universal para a pergunta título do post. Esta aqui é a minha:

Quem sou? PAI, Psicólogo, PAI, Psicanalista, PAI, Escritor, PAI, amante da vida, PAI, PAI, PAI....(acho que dá pra perceber que minha maior paixão é ser mesmo "pai")

HOJE me defino como “Bridget Jones – The Edge of Reason” (2004). Depois dos 30, porém, sem as crises existenciais da personagem. Depois de 30 anos, encontrei duas pessoas perfeitas para dividirem comigo os próximos anos e aventuras.

Aventuras diferentes daquelas que tive nos anos de “juventude”. Desta vez, troco as viagens, passeios, baladinhas e festas por “coisas” diferentes. Uma troca difícil, que exige reflexão, mas muito melhor.

Troquei a cerveja da balada por uma mamadeira de Leite Nan. Troquei as roupas caras da Colcci ou Calvin Klein por fraldas descartáveis. Troquei os perfumes franceses pelo cheiro de colônia de bebê. Troquei as baladas notunas por EMbaladas noturnas em uma rede. Troquei as tecnologias que tanto amo, por produtos de plástico (mamadeira, chupetas, brinquedinhos). Troquei as “chegadas” pela manhã em casa – depois das festas, pelo ACORDAR de manhã bem cedo, para ver um sorriso capaz de iliminar um mundo (pelo menos o nosso)

Troquei todos os sentimentos e sensações que conhecia por uma que jamais imaginei que tivesse tanta força e intensidade: o amor incondicional!!

Algumas pessoas foram cúmplices e responsáveis por essa troca, e a elas, serei eternamente grato por me mostrarem que a capacidade humana de amar não tem limites (mesmo).
Se hoje mudei algo? Acredito que sim. Não tem como não mudar algumas visões de mundo depois que um ANJO caí em sua vida, seja ele da maneira que vier.

O meu anjinho da guarda “buda” chegou para me mostrar algumas coisas e a cada HORA percebo mensagens e ensinamentos que veio me trazer. Uma mistura de indiozinho com japonês, que para mim, será o eterno contingente e todo o amor que sou capaz de dar. Acho que ELE veio para cuidar de nós, e não o contrário.

Ainda acredito que a felicidade vêm com a maturidade. É na estabilidade [financeira, afetiva, profissional, etc] que reside a formula para ser feliz. Quando você percebe que o que busca no Outro é apenas algo que falta em voce mesmo.....essa busca incansavel se torna menos angustiante, e a falta se faz concreta e aceitavel, e dá vazão para o sentimento de felicidade. Ou seja, ser feliz é SE aceitar como pura falta, puro desejo...e saber que esse desejo de ser/ter completo é algo inerente a nossa condição humana, e jamais sera saciado, nos possibilita curtir melhor a vida.

Na base de tudo isso esta a familia....familia que muda totalmente de perspectiva com a chegada de novas gerações. Filhos, sobrinhos, netos...who cares? Nao importa o grau de parentesco...o que importa é saber que alguem fica aqui depois de você, e seus atos terão sempre consequencias nas vidas deles.

Acredito que nao deva existir melhor ou maior [se é que se pode mensurar] sentimento do que saber que um novo/uma nova membro[a] da familia esta para chegar, ou olhar para rostinhos angelicais e ver que parte de voce está alí, mesmo que essa parte seja pequenina.

Ter um dia estressante de trabalho é super comum...mas não tem nada que um sorriso inocente nao derrube e mude seu humor.


Hoje digo que tenho ALGUNS "joanetes" nos meus pés, minha família, pois sinto eles a cada passo que dou, e penso e repenso sobre as consequencias de quaisquer atos meus. É o mínimo que podemos fazer, quando amamos incondicionalmente.

E que sua majestade, o bebe, reine na vida daqueles que se aveturarem por este mundo incansável de afetos que é a paternidade.

Não dá pra continuar o texto...senão, meu teclado vai queimar....

[s]


Se quiser ler mais sobre....

Filhos e o traçado do Afeto

http://eduhonorato.wordpress.com/2009/03/

3 comentários:

BinhoSampa disse...

Posso confessar?!?!? Que inveja!!!

Conseguiste resumir tudo a ser PAI, ter desejo!!! talvez seja por isso que não sou até hoje, porque tenho apenas vontade e não desejo!!!

Abs:-)

pitiecarmo disse...

Edu,

A partir de hoje , para mim, você é PAI e ESCRITOR,não se fala mais nisto.

Lindo demais!
beijos-MC

Rodrigo disse...

Isso sim é o significado do que é ser PAI, quem dera se todos entendessem e tivessem essa visão que você tem, teríamos menos filhos rebeldes, ou inconsequentes inveterados ou teríamos rebeldes e inconsequentes amados!

Postar um comentário

Escreva o que quiser, mas lembre-se que não sou um vaso sanitário :)

  ©Inconsciente Aberto - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo